Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mensagem do Graal

“Na Luz da Verdade – Mensagem do Graal” é uma obra escrita em três volumes pelo escritor Oskar Ernst Bernhardt sob o nome literário Abdruschin.

Mensagem do Graal

“Na Luz da Verdade – Mensagem do Graal” é uma obra escrita em três volumes pelo escritor Oskar Ernst Bernhardt sob o nome literário Abdruschin.

O Mestre Universal

O Mestre Universal não se denomina acaso assim porque deva ensinar o Universo, ou, em sentido mais restrito, a Terra, ou, melhor ainda, a humanidade da Terra ou que domina a Terra, mas é chamado Mestre Universal porque esclarece o “Universo”, trazendo ensinamentos a respeito dele. Aquilo que realmente o ser humano precisa saber! Ensina a reconhecer o “Universo” em sua atuação automática, para que assim os seres humanos terrenos possam se orientar e dessa forma se lhes torne possível ascender conscientemente, no reconhecimento das verdadeiras leis do Universo!

Trata-se, portanto, duma doutrina Universal, de ensinamentos a respeito do Universo, isto é da Criação.

Atrás desse legítimo Mestre Universal se encontra, como outrora se deu com Cristo, radiante e visível aos videntes puros, a grande Cruz do Salvador! Pode dizer-se também: “Ele porta a Cruz”! Todavia, isso nada tem a ver com o sofrimento e o martírio.

Esse será um dos sinais de “vivo fulgor” que nenhum mago ou charlatão, mesmo o maquis esperto, conseguirá imitar, e mediante o qual se reconhecerá a absoluta legitimidade de sua missão!

 

Esse fenómeno extraterreno não é acaso desconexo ou apenas arbitrário; portanto não é antinatural. Compreende-se imediatamente a conexão, logo que se conhecer o verdadeiro sentido da “Cruz do Salvador”. A Cruz do Salvador não tem a mesma significação da cruz do sofrimento de Cristo, por meio da qual a humanidade não podia ser salva, conforme descrevo pormenorizadamente na dissertação “ A Morte na Cruz” e tantas vezes tenho repetido. Trata-se de coisa muito outra, por sua vez aparentemente simples, conquanto de porte gigantesco!

A Cruz já era conhecida antes do tempo terreno de Cristo. É o sinal da Verdade Divina! Não somente o sinal, mas também sua forma viva. E como Cristo foi o portador da genuína Verdade Divina, e emanou da Verdade, estando em ligação imediata com ela, trazendo consigo uma parte dela, ela aderiu também vivamente a ele e nele! Ela é visível na viva, portanto luminosa e autónoma Cruz radiante! Pode-se dizer que ela é a própria Cruz. Lá onde se acha essa Cruz radiante se acha também, por conseguinte, a Verdade, porque essa Cruz não pode ser separada da Verdade; ambas são uma só coisa, porque essa Cruz mostra a forma visível da Verdade.

 

A Cruz que emana raios ou a Cruz radiante é, portanto, a Verdade em sua forma genuína primordial. E como somente por intermédio da Verdade o ser humano pode subir e não doutra forma, logo o espírito humano só poderá encontrar a verdadeira salvação, no reconhecimento ou conhecimento da Verdade Divina!

E como, por sua vez, a salvação só se encontra na Verdade, daí se segue que a Cruz, isto é, a Verdade, é a Cruz salvadora, ou a Cruz do Salvador!

É a Cruz do Salvador! O Salvador, porém, é a Verdade para a humanidade! Apenas o conhecimento da Verdade e a decorrente utilização do que a Verdade encerra, ou do caminho apontado pela mesma Verdade, pode conduzir o espírito humano de sua atual escuridão e perdição para cima, rumo à Luz, libertando e salvando da situação atual. E como o Filho de Deus enviado e o Filho do Homem já a caminho são os únicos portadores da Verdade límpida, e a trazem em si, ambos têm de trazer consigo, de modo natural e inseparável, também a Cruz; portanto, são portadores da Cruz radiante, portadores da Verdade, portadores da salvação que reside para os seres humanos na Verdade. Trazem a salvação pela Verdade para quantos a acolherem, isto é, para os que seguirem o caminho apontado. Que vale aí todo o palavreado astuto dos seres humanos? Desvanecer-se-á na hora da angústia.

Por isso o Filho de Deus disse aos seres humanos que tomassem da Cruz e o seguissem, isto é, portanto, que recebessem a Verdade e vivessem de acordo com ela! Que se adaptassem às leis da Criação, e aprendessem a compreende-las direito e que só se utilizassem delas por meio de seus efeitos automáticos para o bem.

 

Mas que tem feito desse facto simples e natural a mente humana tão restrita! Uma doutrina de sofrimentos que Deus e o Filho de Deus nunca desejaram! E com isso foi tomado um caminho falso, que não se encontra em harmonia com o caminho apontado, e sim se afasta para bem longe da Vontade de Deus, a qual só deseja conduzir para a alegria, e não para o sofrimento.

É naturalmente um símbolo terrível para a humanidade que o Filho de Deus tenha sido pregado por ela, outrora, exatamente na forma terrenamente apresentada da configuração da Verdade e martirizado atá á morte, portanto, sucumbindo terrenamente no símbolo da Verdade que ele trouxe. A cruz do sofrimento das igrejas não é, porém, a Cruz do Salvador.

Diz-se do Filho de Deus que é “aquele que se encontra na Força e na Verdade”. A Força é a Vontade de Deus, o Espírito Santo, Sua forma visível é a Pomba. A forma visível da Verdade é a Cruz autonomamente irradiante. Ambas eram visíveis no Filho de Deus, porque ele se encontrava nelas. Tratava-se então, nele, de um fenómeno natural e lógico.

 

O mesmo se verá também no Filho do Homem! Por cima dele, a Pomba; atrás dele, a Cruz do Salvador, pois ele está, por sua vez, inseparavelmente ligado a isso, como o portador da Verdade “que se encontra na Força e na Vontade”! São os sinais infalíveis de sua legítima missão, para que se cumpram as profecias. Os sinais que nunca serão imitados, que são indestrutíveis, que advertem e que também prometem, não obstante sua severidade terrível! Todas as trevas têm de desaparecer só com a sua presença!

Elevai o olhar! Assim que os inexoráveis indícios de sua vinda se anunciarem, desembaraçando-lhe o caminho dos empecilhos que a presunção humana ali amontoou, cairá a venda dos olhos de muitos que são agraciados em reconhecê-lo dessa maneira! E em altas vozes terão que dar testemunho, impelidos pela força da Luz.

Nenhum sequer dos inúmeros falsos profetas e guias de hoje poderá permanecer diante dele, pois é por ambos os altos signos, que ninguém pode portar, a não ser o Filho de Deus e o Filho do Homem, que o próprio Deus fala a favor de Seus Servos, e toda a astúcia humana terá que se calar em face disso.

Prestai atenção à hora, está mais próxima do que todos pensam.

 

Abdruschin

                        

Dissertação 31 “O Mestre Universal” da obra “Na Luz da Verdade - Mensagem do Graal”, volume I

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Mensagens