Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Mensagem do Graal

“Na Luz da Verdade – Mensagem do Graal” é uma obra escrita em três volumes pelo escritor Oskar Ernst Bernhardt sob o nome literário Abdruschin.

Mensagem do Graal

“Na Luz da Verdade – Mensagem do Graal” é uma obra escrita em três volumes pelo escritor Oskar Ernst Bernhardt sob o nome literário Abdruschin.

Vê o que te é útil!

Por que vós, criaturas humanas, quereis sempre, espiritualmente, algo diferente daquilo que vos é efetivamente necessário e útil! Qual grave epidemia essa esquisita particularidade atua devastadoramente entre todos aqueles que procuram.

Pouco adiantaria se eu quisesse vos perguntar a esse respeito, pois não podereis prestar conta disso, mesmo que vos esforceis em refletir sobre isso dia e noite.

Observai-vos com toda a calma, olhai as perguntas que se tornam vivas dentro de vós, segui o curso de vossos pensamentos para onde quer que ele conduza, e em breve reconhecereis que na maior parte se trata sempre de tais regiões que jamais atingireis, por estarem acima de vossa origem, as quais, por essa razão, também nunca podereis compreender.

Todavia, poder compreender é condição fundamental para tudo aquilo que vos deve ser útil!

 

Tornai isso bem claro em todo o vosso pensar, vosso atuar, e orientai-vos de acordo. Então tudo se tornará mais fácil para vós. Ocupai-vos, portanto, apenas com aquilo que puderdes compreender realmente; que, portanto, estiver ancorado no âmbito da vossa condição humana.

A região de vossa possibilidade de conscientização como um espírito humano é, sim, estritamente limitada na direção às alturas luminosas, mas nem por isso pequena. Dá-vos lugar para toda a eternidade e com isso também, respetivamente, grandes campos de ação.

Sem limites para vós é somente a possibilidade de vosso desenvolvimento, que se mostra no crescente aperfeiçoamento de vossa atividade dentro desses campos de ação. Observai, portanto, muito bem, o que aqui vos anuncio:

O progresso de vosso aperfeiçoamento na atuação espiritual é absolutamente ilimitado; a esse respeito não existe fim.

 

Podereis ficar cada vez mais fortes nisso e com esse tornar-se mais forte ampliar-se-á sempre, também, automaticamente, o campo de atuação, mediante o que encontrareis paz, alegria, felicidade e bem-aventurança.

Também a respeito da bem-aventurança todos os seres humanos fizeram até agora uma ideia errada. Ela reside tão-só na radiante alegria do trabalho abençoado, e não acaso na inatividade preguiçosa e nos prazeres ou como, de modo astuto, o errado é acobertado com a expressão “dolce far niente”.

Por esse motivo também chamo muitas vezes o Paraíso humano de “luminoso reino da jubilosa atuação”!

O espírito humano não pode receber a bem-aventurança de maneira diferente do que em alegre atividade para a Luz! Tão-só nisso lhe é, finalmente, outorgada a coroa da vida eterna, que garante ao espírito humano poder colaborar eternamente no circular da Criação, sem perigo de cair na decomposição como inútil pedra de construção.

 

Os seres humanos, portanto, apesar da possibilidade que lhes foi concedida benevolentemente de um constante aperfeiçoamento do espírito, não podem ultrapassar jamais o âmbito do seu campo de existência na Criação, e jamais derrubar os limites nela estritamente fixados de possibilidade de conscientização humana. Na simples condição de não poder reside para eles a circunstância inteiramente natural de não ter permissão, o que sempre atua por si mesmo, mas exatamente por isso se efetiva de modo intransponível.

O aperfeiçoamento reside nas irradiações cada vez mais luminosas do espírito, o que se mostra correspondentemente na aumentada força de atuação.

A luminosidade espiritual crescente, por sua vez, origina-se da clarificação e purificação da alma, quando, com vontade para o bem, se esforça para cima. Aí uma coisa sempre se desenvolve da outra, na mais severa consequência lógica.

 

Se vos ocupardes de modo exclusivo e sério com o bem, então tudo o mais decorrerá automaticamente. Portanto, nem é tão difícil. Em vosso querer, porém, avançais sempre muito além de vosso limite e assim, desde o princípio, tornais frequentemente difícil e até impossível aquilo que é tão simples.

Ponderai que na perfeição crescente, mesmo o irradiar mais forte de vosso espírito nunca pode modificar a sua espécie, mas sim apenas o seu estado!

Por isso jamais será possível ultrapassar o âmbito do limite da conscientização humana, porque os limites são determinados pela espécie e não somente por seu estado. Esse estado, porém, ainda constrói para si, dentro do grande âmbito da espécie, limites parciais, extremamente pequenos, que, com a modificação do estado, também podem ser ultrapassados.

São extensões gigantescas que se encontram nesse âmbito, mundos que também espiritualmente se perdem de vista para vós e nos quais podeis permanecer por toda a eternidade e atuar infinitamente.

[…]

Reconhecei-vos primeiramente a vós próprios de modo certo e aproveitai aquilo que Deus vos oferece para utilização, utilizai-o de maneira a ser capaz de florescer, então a Terra e todo o plano da Criação, dado ao espírito humano para atuação, tornar-se-á obrigatoriamente um Paraíso, onde só habitará alegria e paz, pois a lei da Criação trabalhará então para vós com a mesma firmeza com que tem de trabalhar agora contra o vosso atuar, e ela é inamovível, mais forte do que a vontade dos seres humanos, pois repousa na irradiação da Luz primordial!

Não está longe a hora em que os seres humanos terão de reconhecer que não será difícil viver de maneira diversa do que até agora, conviver em paz com o próximo! O ser humano tornar-se-á apto a ver, porque lhe será tirada por Deus toda a possibilidade do seu falso atuar e pensar de até agora.

Então terá de reconhecer, envergonhado, como se portou de maneira ridícula na correria de sua atividade, sem importância para a verdadeira vida, e como ele foi perigoso para toda aquela parte da Criação que lhe foi confiada benevolentemente para utilização e para a sua alegria.

 

Com relação ao seu próximo, viverá no futuro exclusivamente para a alegria dele, assim como também este em relação a ele, e não sentirá inveja nem cobiça por aquilo que ainda não possui. Despertará a faculdade de desenvolver a beleza de seu próprio ambiente até a maravilhosíssima florescência, moldando-o de inteiro acordo com a sua espécie, tão logo o coloque na grande e benéfica vibração das singelas leis primordiais da Criação, as quais lhe pude ensinar com a Mensagem, através do Amor de Deus que, desta vez, castigando, ajuda, a fim de salvar aqueles que ainda são de boa vontade e humildes no espírito!

Se quereis construir, então clarificai primeiramente o vosso espírito, tornando-o forte e puro. Clarificai-o, isto é, deixai-o atingir a maturidade! A Criação já se encontra na época da colheita, e com ela o ser humano, como criatura.

Ele, porém, ficou para trás, devido ao seu querer obstinadamente errado; ele mesmo se colocou ao lado de todo o vibrar desejado pela Luz e tem de ser expulso do jubiloso circular da Criação, agora já reforçado, porque não pode mais se manter nele com a sua imaturidade.

 

A voz do povo fala mui acertadamente de espírito esclarecido! É facílimo reconhecer uma pessoa amadurecida ou esclarecida, pois está na Luz e evita toda a escuridão. Também por seu modo de ser ela estabelecerá a paz em redor de si.

Aí não haverá mais nenhuma manifestação raivosa, apenas serena objetividade no grande impulso da atuação alegre, ou severidade imparcial, que ilumina de modo afável, elucidando as fraquezas daqueles que ainda não podem estar fortalecidos no espírito, mas sim ainda sujeitos à fermentação, que tem de produzir purificação e esclarecimento, ou… ruína.

Só as trevas podem manifestar-se raivosamente, jamais a Luz, que sempre mostra serena pureza e reflexão cheia de paz, na força consciente do elevado saber.

Por conseguinte, onde quer que no ser humano ainda possa manifestar-se a raiva, aí ainda há fraquezas a serem extirpadas, um tal espírito ainda pode sucumbir aos ataques das trevas ou servir-lhes de instrumento. Ele não é “esclarecido”, ainda não está suficientemente purificado.

 

Assim acontece com todas as fraquezas que tendes em vós e das quais aparentemente não vos podeis livrar, ou só com grandes dificuldades.

Na realidade não seria difícil, tão logo tivésseis vontade de finalmente tratar de modo razoável aquilo que Deus vos deu, de aplicar de modo certo aquilo que já tendes em mão, adaptando-vos às vibrações das leis, cujo conhecimento já pudestes ganhar através da minha Mensagem. Então será fácil, como que para crianças, no mais verdadeiro sentido.

Deixai de ocupar-vos predominantemente com perguntas que ultrapassam o âmbito que vos foi indicado, e aprendei primeiro a reconhecer profundamente tudo aquilo que se acha dentro de vós próprios e ao vosso redor, então virá a ascensão por si só, pois sereis automaticamente elevados pelos efeitos de vossa atividade.

 

Sede simples no pensar e atuar, pois na simplicidade reside a grandeza e também a força! Com isso não retrocedereis, pelo contrário, progredireis e erguereis uma construção sólida para uma nova existência, na qual cada ser humano pode se orientar, por não estar mais confuso e enredado, mas sim com visão ampla, luminosos e claro em todos os sentidos, enfim: sadio! Natural!

Desenvolvei-vos como seres humanos interiormente corretos e verdadeiros, e tereis logo íntima ligação com a Criação inteira, que vos favorecerá em tudo quanto necessitardes para a ascensão. Em nenhum outro caminho podereis conseguir isso!

Então afluirá para vós em rica abundância tudo quanto precisardes e que vos proporcionará alegria e paz; antes, porém, de nenhuma maneira, mesmo que vos esforçásseis sobremaneira por isso, pois agora é chegado o tempo em que o ser humano na Terra tem de abrir-se à Palavra de Deus, o que equivale a adaptar-se às vigentes leis da sagrada Vontade de Deus, que conservam a Criação e a favorecem!

 

Abdruschin

 

Excerto da Dissertação 45 “Vê o que te é útil!” da obra “Na Luz da Verdade – Mensagem do Graal”, volume III.

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Mensagens